top of page

Secretários participam do XVI Congresso Fluminense de Iniciação Científica e Tecnológica 






A secretária de Educação, Ciência e Tecnologia, Tânia Alberto, e o secretário municipal de Petróleo, Gás e Inovação Tecnológica, Marcelo Neves, representando o prefeito Wladimir Garotinho, participaram da abertura do XVI Congresso Fluminense de Iniciação Científica e Tecnológica (Confict)  na noite desta segunda-feira (10). O evento é promovido pela Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (Uenf), Instituto Federal Fluminense (IFF) e Universidade Federal Fluminense (UFF) até sexta-feira (14), das 14h às 18h, no Centro de Convenções da Uenf.





A subsecretária de Ciência e Tecnologia, Suzana da Hora, e o subsecretário de Gestão Operacional, Nilo Manhães, também estavam presentes. Abordando o tema “A Era da IA: O Futuro Chegou!”, a programação deste primeiro dia contou com apresentação dos 54 projetos do Programa Mais Ciência, da Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia. Os trabalhos foram avaliados por uma banca examinadora.




Tânia falou sobre a importância da aproximação da academia com a educação básica. “Para que um evento como esse aconteça, foi necessário que todos nós que estamos aqui hoje passássemos pelo processo de alfabetização, e nossa luta diária é fazer com isso ocorra na idade certa. Em Campos, já conseguimos reduzir em 30% a taxa de analfabetismo, de acordo com o IBGE, caindo para 4,9%, ou seja, abaixo da média nacional. Mas continua sendo um desafio adequar fluxo e desempenho, que devem andar juntos, de modo que os jovens estejam na universidade aos 18 anos. Cada um sabe o quanto sua educação formal contribuiu para sermos as pessoas que somos hoje. Precisamos formar uma cultura de professores pesquisadores também na educação básica. Para isso estamos investindo em pesquisa desde os primeiros anos do ensino fundamental, com nossos alunos sendo assistentes de pesquisa dos nossos professores”, afirmou Tânia.





Marcelo Neves afirmou que se trata de evento de enorme simbolismo. “Sinto-me muito honrado de estar aqui hoje. Fui aluno da terceira turma da Uenf, entrei aqui um garoto jovem da periferia e vi na educação uma forma de mudar minha vida. Somos prova de que a Educação transforma vidas, com esforço e dedicação podemos mudar a realidade. Volto hoje aqui nessa instituição também como professor do IFF para falar da importância do aluno se integrar à pesquisa, à ciência e à tecnologia desde o primeiro momento na faculdade. E é isso que o Programa Mais Ciência está fazendo hoje: contemplando 54 projetos e mais de 100 envolvidos entre alunos e professores, integrados às necessidades do município, colocando em prática o conhecimento adquirido na universidade”, destacou.






Reitores e representantes das universidades também fizeram parte da mesa de abertura. O Congresso visa apresentar as pesquisas desenvolvidas nos Programas de Iniciação Científica e Pós-Graduação das universidades e para discutir temas relevantes para a Ciência em um evento regional de grande relevância. Estão previstas palestras, apresentações orais e banners, além de atividades culturais. Nesta edição, os trabalhos estão sendo apresentados em quatro eixos temáticos que têm como base os 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 da ONU.



Por Kamilla Uhl - Fotos: Wellington Rangel

49 visualizações

Comments


bottom of page