Secretaria de Educação e parceiros vão implantar Projeto Reciclar na Rede

A primeira etapa do projeto terá início em fevereiro do próximo ano e vai contemplar 27 escolas, ampliando para 60 unidades até o final de 2022

Foto: Kamilla Uhl


A Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct) e a Secretaria de Planejamento Urbano, Mobilidade e Meio Ambiente (SPUMMA) vão implantar o Projeto Reciclar na Rede a partir do início do ano letivo de 2022, nas unidades escolares da rede municipal de ensino. De caráter interdisciplinar, o projeto vai acontecer em parceria, ainda, com a Secretaria de Serviços Públicos e a Vital Engenharia. A primeira etapa do projeto terá início em fevereiro do próximo ano e vai contemplar 27 escolas, ampliando para 60 unidades até o final de 2022.

O objetivo é promover a educação ambiental através da coleta seletiva, com foco na responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos produtos; promover a inclusão social através da reciclagem; e maior conscientização dos alunos referentes à limpeza pública e a destinação correta dos resíduos gerados nas escolas, nas residências e nas vias públicas.

“Cerca de 30 mil alunos do Ensino Fundamental serão beneficiados nessas 60 unidades, sendo 15 mil na primeira etapa, a partir de fevereiro. No final do ano, vamos premiar a escola que mais se empenhar. Passaremos as instruções de como vai funcionar na primeira reunião de gestores de 2022, prevista para acontecer em fevereiro. Não apenas alunos e profissionais da Educação serão envolvidos, mas também pais de alunos, familiares e toda a comunidade escolar”, explicou o subsecretário de Educação, Frederico Rangel.

Ele promoveu reunião nesta terça-feira (21) com a coordenadora de Ciências da Natureza e Educação Ambiental da Seduct, Ísis Vivório; o gerente de Próprios e Coleta Seletiva da Secretaria Municipal de Serviços Públicos, José Orvílio; auxiliar de Engenharia da Vital, Beatriz Peixoto; gerente de Projetos e Recursos da Secretaria de Planejamento Urbano, Eduardo Carvalho; e o coordenador de Educação Ambiental da SPUMMA, Júlio Carlos Junior, na sede da Seduct, para tratar do assunto.


Ísis afirmou que todas as áreas do conhecimento serão trabalhadas, de acordo com a Base Nacional Comum Curricular: Ciências da Natureza, Ciências Humanas, Língua Portuguesa, Língua Inglesa, Arte e Educação Física. “Vamos promover oficinas, palestras, capacitações, gincanas, dinâmicas, alternando entre atividades virtuais e presenciais. Os alunos poderão entender exatamente o caminho que percorre o lixo e conhecer todo o processo de descarte e reciclagem”, explicou Ísis.

José Orvílio acrescentou que as unidades selecionadas receberão um contêiner de mil litros e funcionarão como Pontos de Coleta Seletiva para entrega voluntária de resíduos recicláveis. “O caminhão irá passar duas ou três vezes por semana em cada escola. A ideia é fazer com que a coleta seletiva gere conscientização e a comunidade escolar seja multiplicadora das informações recebidas”, comentou.


De acordo com Júlio, será feita uma contagem de quantos contêineres cada escola irá recolher para a premiação final. “Ficaremos responsáveis pelas palestras e oficinas, e ajudaremos a desenvolver o trabalho na prática em cada unidade”, informou Júlio que é coordenador do Centro de Educação Ambiental Prata