top of page

Secretaria de Educação promove manutenção na sede do Programa NeuroAção





 

 

Por meio da Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia, a Prefeitura está realizando a manutenção na sede do Programa Neuroação, que fica dentro da Cidade da Criança Zilda Arns. Estão sendo executados os serviços de pintura geral, reparos elétricos e hidráulicos, revisão de portas, entre outras ações. No final do mês de maio, a Prefeitura iniciou o processo de triagem dos pacientes no local.




 

O programa é desenvolvido pela Secretaria Municipal de Saúde, voltado para o tratamento de crianças atípicas e tem como objetivo o diagnóstico precoce e monitoramento permanente, tratamento padronizado em toda rede, definição do fluxo de atendimento por nível de complexidade, capacitação continuada (assistência em saúde e educação) e o comitê de apoio aos pais e responsáveis.

 

Os colaboradores que atuam na Cidade da Criança Zilda Arns e profissionais da Escola de Aprendizagem Inclusiva (EAI), setores ligados à secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct), participaram de capacitação para implementação do programa em abril deste ano. As especialistas Gesika Amorim e Mariana Gambine falaram sobre o tema Transtornos do Neurodesenvolvimento: “O saber e o agir”.




 

A Escola de Formação de Educadores Municipais (Efem) também promoveu o Encontro de Alinhamento Pedagógico e Formação do Projeto NeuroAção, por meio de quatro módulos, voltado aos professores da educação infantil da Rede Municipal de ensino, com carga horária de 20h.

 

Saúde




 

O Neuroação inclui um Centro de Referência de Atendimento e Monitoramento de Portadores de Doenças do Neurodesenvolvimento, que conta com 35 profissionais na equipe multidisciplinar, formada por neurologistas, psiquiatras, pediatras, neuropediatra, acadêmicos, psicólogos, geneticista, neuropsicólogos, fonoaudiólogos, fisioterapeutas, psicopedagogos, terapeuta ocupacional, assistentes sociais, enfermeiros e técnicos de enfermagem.


O atendimento será feito por faixa etária em ordem decrescente. Com isso, os primeiros a serem atendidos serão os adolescentes entre 12 e 17 anos de idade. As crianças sem o laudo fechado serão priorizadas, conforme critério estabelecido pelo Programa.



 

Por Kamilla Uhl – Fotos: Cesar Ferreira


21 visualizações

Comments


bottom of page