Secretaria de Educação recebe presidência da Apoe para tratar da educação inclusiva





A presidente da Associação de Proteção e Orientação aos Excepcionais de Campos (Apoe), Pryscila Marins, e a vice-presidente, Elisângela Faria, participaram de reunião com a chefe de Gabinete da Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia de Campos (Seduct), Mônica Maia, visando ampliar parceria com a Administração Pública Municipal. Mônica representou o secretário Marcelo Feres, que tem atuado em diferentes frentes de trabalho no sentido de implantar uma política municipal de educação inclusiva sustentável.

A Apoe é cofinanciada pela Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Humano e Social, pela Secretaria Municipal de Saúde e pelo Conselho Municipal de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMPDCA). Pryscila e Elisângela apresentaram as necessidades dos usuários da Apoe e solicitaram apoio para o desenvolvimento pedagógico dos assistidos, por meio da sala de recursos multifuncional já existente na Associação.

“A nova gestão da Apoe tem buscado parcerias junto a outras empresas privadas e públicas, visando ampliar os serviços e melhorar ainda mais o atendimento aos usuários. Estamos reativando nossa sala de recursos, mas ainda temos carência de profissionais para atuarem na mesma”, informou Pryscila. “Nossa proposta é obter apoio da Secretaria de Educação no sentido de ceder oito professores, sendo quatro para o primeiro segmento do ensino fundamental e quatro para o segundo segmento, para atuarem nas disciplinas de português e matemática”, acrescentou Elisângela.

Mônica explicou que a Seduct irá realizar o processo seletivo para contratação temporária de mediadores e cuidadores para atuarem na rede municipal de ensino, que também vinha sofrendo com carência desses profissionais. O edital será publicado nos próximos dias no Portal do Programa de Aprendizagem Eficiente (PAE). Também serão contemplados os alunos da Educação de Jovens e Adultos (EJA).

“Para isso, o prefeito Wladimir Garotinho sancionou a lei nº 9.145, de 05 de maio de 2022, que institui a Política Municipal de Atendimento para Educação Especial Inclusiva em Campos”, disse Mônica. Além disso, em parceria com a Secretaria Municipal de Administração e Recursos Humanos, 79 estagiários começaram a prestar apoio educacional às nossas crianças com necessidades especiais das escolas municipais em maio. Eles são estudantes dos cursos de Pedagogia, Fonoaudiologia e Psicologia.

A rede municipal contava apenas com 41 acompanhantes aprovados em concurso de 2014 e eles desempenham a função do cuidador, ou seja, prestam atendimento aos alunos que necessitem de apoio no âmbito da alimentação, higiene, locomoção e atuação em todas as atividades escolares, visando atender suas necessidades básicas - fisiológicas, higiene e afetivas. A Seduct tem realizado dezenas de cursos de capacitação sobre inclusão para os profissionais da rede municipal de ensino. E vai implantar o Centro de Referência em Educação e Vivência Inclusiva na Cidade da Criança e do Futuro, rebatizada após a administração do órgão ter sido transferida para a Seduct por meio de decreto publicado em Diário Oficial.

APOE - A instituição contempla cerca de 340 assistidos e suas famílias, com a ajuda de 60 funcionários. Todo trabalho é desenvolvido por uma equipe técnica multiprofissional. Os usuários são pessoas de diferentes idades com deficiências intelectual, auditiva, múltiplas e autistas, que recebem atendimentos nas áreas da assistência social, saúde e educação. A instituição utiliza diversas metodologias específicas para atender as demandas.

4 visualizações