Seduct busca parceria com UNIFLU para Projeto Estação Educação




A Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct) promoveu reunião com o vice-presidente da Fundação Cultural de Campos, que mantém o Centro Universitário Fluminense (Uniflu), Adelfran Lacerda, nesta quinta-feira (2). O objetivo é firmar parceria para o desenvolvimento do Projeto Estação Educação desenvolvido pela Seduct. A coordenadora pedagógica do Projeto, Neidimar Abreu, e o gerente de Mídias Digitais da Secretaria, Welliton Rangel, receberam o vice-presidente na sede da Secretaria e apresentaram as demandas que visam atender, principalmente, a etapa de formação dos profissionais que atuarão no Projeto.


“Na próxima semana, divulgaremos a lista dos profissionais selecionados, após terem participado do processo seletivo, no portal do Programa de Aprendizagem Eficiente (PAE). O próximo passo será o treinamento desse profissionais. Em seguida, começaremos o processo de gravação das vídeoaulas. Por essa razão, precisaremos do apoio do Uniflu no sentido de ceder um estúdio do Curso de Comunicação Social, além de técnicos, para realizarmos os treinamentos. Queremos preparar nossos professores para usarem os equipamentos que estamos adquirindo”, explicou Neidimar.


O projeto envolverá a gravação de videoaulas dos diversos componentes curriculares da Educação Infantil, Ensino Fundamental Anos Iniciais e Finais e EJA. Ele representa a segunda fase do Ensino Híbrido Seguro, como meta de avanço qualitativo da educação.


“Serão construídas, inicialmente, salas-estúdio preparadas com 24 câmeras, iluminação, microfone e outros recursos, em 12 unidades escolares, para que os professores apresentem conteúdos previstos para cada semana de aula, por meio de “estações”, separadas por níveis educacionais”, explicou Welliton.


O objetivo é criar um acervo de materiais didático-digitais interativos e dinâmicos, com abordagens metodológicas dialogadas, contextualizadas e problematizadoras, que sirvam como instrumentos potencializadores das aprendizagens sistematizadas e formalizadas nas escolas e para além delas, estando ao alcance de toda comunidade educativa e de todos aqueles que desejarem.


Lacerda sinalizou positivamente e garantiu que irá conduzir a pauta ao Colegiado da Fundação. “Estou muito sensibilizado com a proposta e tenho certeza de que vamos avançar positivamente. Vamos alocar alguém da área de Comunicação - técnica e operacional para auxiliar no Projeto. Além disso, também iremos disponibilizar no nosso espaço para vocês começarem a treinar as equipes e gravar as aulas. Penso que existe uma gama de possibilidades. Na área da Odontologia, por exemplo, podemos criar conteúdos de prevenção da cárie dentária, dentre tantos outros assuntos”, sugeriu.


De acordo com o secretário municipal de Educação, professor Marcelo Feres, os selecionados serão remunerados na condição de Regime Especial de Trabalho (RET), e atuarão em horário diverso de seu exercício da docência. "O Projeto visa promover a equidade entre os alunos, especialmente em tempos de afastamento social, minimizando os impactos da pandemia na rede municipal de educação, e vai contemplar, principalmente, os estudantes excluídos digitalmente", explicou o secretário.


Segundo Neidimar, o professor poderá fazer uso de diferentes materiais para preparar suas aulas e gravações dos diversos componentes curriculares, mas o conteúdo didático-pedagógico que norteará o trabalho será disponibilizado pela Secretaria. "As aulas preparadas pelos professores selecionados deverão ter caráter inovador, com utilização das tecnologias digitais da informação e comunicação, metodologias ativas, como também, materiais concretos, histórias, entre outros instrumentos didáticos. Os selecionados deverão participar de curso de formação continuada em formato híbrido promovido pela Secretaria", informou Neidimar.


71 visualizações