top of page

Seduct estuda parceria com Apoe para alfabetização de assistidos




O secretário de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct), Marcelo Feres, participou de uma reunião, nesta sexta-feira (20), com a presidente da Associação de Proteção e Orientação aos Excepcionais (Apoe), Pryscila Marins; a vice-presidente, Elisângela de Souza Faria; e a assessora técnica da Seduct, Catia Mello. A reunião aconteceu na sede da instituição e o objetivo é a elaboração de um projeto para que a Educação de Jovens e Adultos (EJA) possa atender também os assistidos da Apoe.


De acordo com o secretário Marcelo Feres, a ideia é que o projeto comece a funcionar nos próximos meses e possa contar com o apoio de dois educadores da Seduct. O próximo passo agora é a realização de uma espécie de levantamento que a Apoe deverá fazer para detectar a quantidade de assistidos com idades acima de 15 anos e que não estejam matriculados na Rede Municipal de ensino.


“Essa é uma agenda extremamente importante nesse início de 2023. É uma ação inovadora que vai permitir que a gente possa trocar experiências entre os assistidos e nossos profissionais da educação. É possível que esse trabalho com a EJA seja desenvolvido dentro do próprio espaço da Apoe, estamos estudando essa possibilidade. Também estamos analisando estender esse trabalho aos pais dos usuários para que todos possam se beneficiar desse processo de ensino-aprendizagem. Educação ilumina vidas”, disse Marcelo.


A diretora da Apoe disse que 70% dos assistidos estão enquadrados dentro dos critérios do projeto e ressaltou que a iniciativa vai trazer muitas alegrias para os usuários.


“Muitos dos nossos assistidos não conseguiram concluir seus estudos em função das dificuldades do dia a dia e, com esse novo projeto prestes a nascer, poderão voltar a estudar e garantir a autonomia e independência tão desejada no processo de inclusão, aumentando a autoestima e possibilitando novas vivências! Essa sensibilidade da Secretaria de Educação por meio do secretário Marcelo Feres e sua equipe nos enche de alegria e esperança de alcançar cada vez mais a eficácia de um processo inclusivo social, de modo a garantir o melhor atendimento aos nossos usuários”, finalizou Pryscila.


“Estamos muito felizes com a visita do secretário e tenho certeza que essa vai ser uma parceria de muito sucesso. Vai ser muito bom ter um braço da Seduct dentro da nossa instituição”, disse Elisângela.


Para Catia Mello, a experiência vai ser mais um trabalho na luta pela inclusão no município. “Esta parceria entre Seduct e Apoe, através deste projeto piloto, é extremamente rica e fundamental para que possamos identificar jovens com dificuldades no processo de aprendizagem ou até mesmo analfabetismo e integrá-los ao Ensino de Jovens e Adultos ajudando-os a desenvolverem suas habilidades e potenciais”, comentou Catia.





A APOE


A Instituição oferece diversos serviços ao usuário, através das parcerias e convênios, como atendimentos odontológicos e médico, como clínico geral, fisioterapeuta e fonoaudiólogo. Dentro do serviço de proteção especial para pessoas com deficiência e suas famílias, há os grupos de psicologia, oficinas de habilidades, artesanato e Libras. No projeto de qualificação profissional a Apoe oferece oficina de administrativo, reposição e demandas de supermercados, além de Atividades de Vida Diária (AVDs).


Os assistidos participam ainda de aulas de música, teatro e jiu jitsu. Para os pais e responsáveis são oferecidos cursos voltados o "Studio Divas", que oferece aulas de manicure, sobrancelhas e cabeleireiro, e o Curso de Laços Artesanais, através do projeto interno "Apoeando". Podem fazer parte da Apoe pessoas com deficiência intelectual e múltipla.

111 visualizações
bottom of page