Segundo dia do Fórum de Educação reúne secretários de municípios da região


Com clássicos da MPB como “A Paz”, de Zizi Possi, o espetáculo “Seja Luz”, da Animação Cultural, abriu o segundo dia do I Fórum Regional de Educação, na manhã desta quinta-feira (11), no Teatro Trianon. O prefeito Wladimir Garotinho e a primeira-dama Tassiana Oliveira participaram do evento. O prefeito falou sobre a trajetória do secretário de Educação Ciência e Tecnologia, Marcelo Feres, campista, que nasceu em Guarus e mudou sua vida através da educação, tendo sido secretário nacional de educação. “Hoje, a educação tem uma equipe coesa e, por isso, estamos avançando. Parabéns ao secretário pela iniciativa desse Fórum. O que estamos plantando aqui está motivando todos os diretores e eles estão fazendo o melhor. Todos fazem parte dessa construção, que vai perdurar ao longo do tempo, independente do próximo gestor. A educação é um processo longo e precisa ser pensado com responsabilidade. Estamos no caminho certo porque as diretoras me marcam nas redes sociais e a maioria está na rede há mais tempo e sabem pelo que passaram, sem salário, infraestrutura e, agora, temos uma nova realidade. Eu fiz um compromisso de visitar as unidades e estou fazendo isso. Já reformamos algumas unidades, as escolas estão passando por reformas ou manutenções. Dia desses ouvi de um amigo da rede particular que a educação pública está caminhando a passos largos e, daqui a pouco, a privada vai ter que nos acompanhar. Isso é muito bom e reflete nossa luta. O meu carinho a todos os municípios que estão aqui presentes. Nosso desejo é que todos tenham um futuro melhor. É por isso que trabalhamos”, ressaltou o prefeito. Marcelo Feres ressaltou a importância do Fórum Regional de Educação. "A importância desse evento é que a gente possa crescer juntos com os outros municípios, desenvolvendo parcerias e trocando experiências. Esse momento é muito importante para a Educação. Estamos num caminho no qual priorizamos a direção e não a velocidade. O prefeito foi um grande líder nesse momento e conseguimos sair em um ano e meio de uma situação drástica, incluindo uma pandemia. Hoje, temos laboratórios, brinquedos, reformas, valorização da rede municipal. Estamos aqui repletos de alegria. Campos tem a obrigação de se destacar na educação por seu tamanho e importância. Tenho orgulho como campista de fazer parte dessa história. Educação ilumina vidas.", disse Feres.



A primeira programação do evento foi a Conferência: “A Rede Básica de Educação na Perspectiva Regional”, que contou com a participação dos secretários de Educação dos municípios de Macaé, Leandra Lopes; Italva, Alda Valéria Rezende; São João da Barra, Marcelo Almeida, que representou a secretária Angélica Rodrigues; Quissamã, Helena Lima; Cardoso Moreira, Edgard Monzato Almeida; e Búzios, Carla Natália Gomes Marinho Trambaiol. Carla Natália falou do desafio da educação no município. "Pegamos uma gestão destruída e abandonada. A pandemia agravou esses problemas e a gente está tentando solucionar essas dificuldades. Temos projetos como o de reforço escolar, feita aos sábados, formação continuada, discussão da matriz curricular, trilha interpretativas, entre outros. Temos sonhos e projetos e queremos colocar isso em prática. Nós não somos super-heróis, somos profissionais da Educação tentando fazer o melhor. E nós vamos conseguir. Vamos fazer um grupo de secretários fortes e unidos. E esse é o primeiro passo," reforçou Carla. Helena Lima pontuou sobre compartilhar experiências na Educação. "Esse é um momento maravilhoso, passamos todos por processos difíceis na pandemia, cada um em seu município. E, agora, esse novo olhar para a educação é muito interessante. Temos 4.500 alunos em Quissamã e 16 unidades, com atendimento infantil, EJA, itinerante (que são os ciganos) e quilombolas. Destaco ainda o envolvimento das famílias no processo educacional o que mostra que a união nesse processo de reconstrução da Educação". Alda Valéria Rezende falou sobre desafios. "Quando a gente aceita o desafio é porque acreditamos no sonho e vamos fazer acontecer. Encontramos escolas sem telhado, paredes e não havia um recurso grandioso. Era preciso trazer bem feito. Estarmos aqui, hoje, buscando juntos soluções é porque entendemos que assim fica mais fácil. É a prova que temos de aproveitar o que de bom está sendo feito no outro município”, acredita. Edgard Monzato Almeida apostou na Educação como agente de mudança. “Sou prova que a educação ilumina vidas. Venho de uma família humilde e andava 6km para conseguir chegar à escola. Agora, como gestor, busco o melhor para nossos alunos e professores. “Um dos primeiros passos foi chamar a equipe e, assim, corrigir a evasão que herdamos. Apostamos também na formação pedagógica e nas capacitações profissionais, isso rendeu muitos resultados positivos”, explicou.


O professor Marcelo Almeida, ressaltou a importância da tecnologia. “Tecnologia é cada vez mais importante na nossa vida. Na Educação, não deve ficar restrita ao pedagógico. Todos aqui falaram da demora e burocracia para desenvolver os projetos. Os processos demoram porque é papel. Essa tecnologia tem que estar também no administrativo da Educação. Temos, atualmente, uma pesquisa que destaca a maior confiança ao profissional da Educação, o que demonstra nossa importância junto à sociedade. Importante ressaltar que nenhuma secretaria falou de problemas. Falamos de desafios e desafios nos motiva a vencer. E cabe a nós, gestores, vencermos esses desafios” diz. Leandra Lopes, parabenizou Marcelo Feres e garantiu que o próximo Fórum vai ser realizado em Macaé. “A gente precisa ser inclusivo em sua totalidade. Educação é feita por todos, o educador, ASG, merendeira, porteiro, o aluno precisa de todo mundo. Parabéns ao diretor que muitas vezes segura a barra de uma escola. É o diretor que está na ponta. A gente está aqui para cumprir nosso papel de gestor, que não é fácil. E ficou muito mais difícil com a pandemia. Educação tem que ser discutida e pensada por todos. A gente precisa lutar pelos direitos da educação porque é através dela que chegam as mudanças”, enfatizou.

8 visualizações