Selecionados do Programa de Bolsas Mais Ciência recebem boas-vindas



O prefeito Wladimir Garotinho, nesta quinta-feira (25), recepcionou e entregou os termos de outorga aos professores orientadores e alunos bolsistas participantes do Programa Municipal de Bolsas de Iniciação Científica, Iniciação Tecnológica e de Extensão, o Mais Ciência. O evento aconteceu na manhã desta quinta-feira, no auditório da Prefeitura. Ao todo, 58 projetos foram selecionados no edital do Programa de Bolsas Mais Ciência, voltado para o Ensino Superior. O programa teve o maior número de projetos inscritos, ao todo, foram 96 trabalhos submetidos. O prefeito Wladimir ressaltou a importância da união entre as universidades e os órgãos públicos. “Estar presente aqui, hoje, representa um compromisso nosso de que a interlocução com as universidades seria constante e permanente no governo. Sempre ouvi que Campos é um banco de mentes. O município está entre os 10 maiores em extensão territorial do país e, por isso, os problemas são inúmeros. Mas vamos encontrar o caminho, não é fácil, não é rápido, leva tempo. Como sempre digo, mais importante do que a velocidade é a qualidade do caminho, e vamos trabalhar”, disse o prefeito Wladimir Garotinho. Também participaram da solenidade o secretário de Educação, Ciência e Tecnologia, Marcelo Feres; a subsecretária de Ciência e Tecnologia, Suzana da Hora, e a diretora da UFF Campos, Ana Costa, que também representou o Fidesc. Marcelo Feres pontuou a importância das atividades acadêmicas para a solução dos problemas do município. "Esse é um projeto que se integra com as universidades. Campos é um polo de educação e tem buscado desenvolver a ciência e a tecnologia e para contornar os desafios e fazer essa transição para o mundo digital. Estamos vivendo a quarta revolução, que é o mundo digital. Desenvolver ciência e valorização é fundamental no mundo de hoje. Atualmente, o mundo do trabalho, cada dia exige mais o desenvolvimento de novas habilidades. Estamos criando perspectivas com uma visão mais aberta. É transformar o conhecimento em ações com viés econômico" disse Feres.

Suzana da Hora falou sobre a importância da tecnologia já na adolescência. "Estamos muito felizes com todo esse resultado. Quero falar aqui sobre o Mais Ciência na escola, no qual professores e alunos da rede municipal participam. São frutos de um trabalho que vamos colher lá na frente. Esse programa, o Mais Ciência universitário, foi de demanda induzida, com necessidade das nossas secretarias, buscando resolver os problemas do nosso município. E, com certeza, com todo esse envolvimento, vamos ter ótimas saídas para nossas dificuldades" diz Suzana. Ana Maria Costa destacou a importância dos trabalhos acadêmicos junto às prefeituras, com o intuito de melhorar cada vez mais a qualidade de vida da população. "Estamos assumindo aqui, junto com a Prefeitura, a confirmação da ciência, da educação e dos segmentos do município na busca de soluções de problema da comunidade, principalmente das classes trabalhadoras, não só garantindo o presente, mas uma mudança desses sujeitos na inserção dessas famílias nesse momento tão complexo que estamos vivendo. A união das universidades com os órgãos públicos é essencial. A UFF teve quase um terço de projetos aprovados. Um orgulho para todos. Isso significa que estamos cada vez mais fincados no município e atuando em sua melhoria" pontuou a diretora.

A coordenadora do Mais Ciência, Leonora Tinoco, disse que o evento marca, oficialmente, o início dos projetos. "Já encaminhamos os projetos para as secretarias e vamos fazer, agora, o link entre as universidades e os órgãos da prefeitura, iniciar reuniões e cada secretaria vai coordenar seus projetos. Só a Seduct teve 15 projetos selecionados, foi a secretaria que mais teve trabalhos selecionados e nos mais variados temas" diz Leonora.

61 visualizações