Subsecretário apresenta panorama da educação inclusiva em audiência pública

Segundo Frederico Rangel, dos aproximadamente 54 mil alunos da rede municipal, aproximadamente 860 alunos têm algum tipo de deficiência

Foto: Jocelino Rocha / Ascom Câmara Campos


O subsecretário de Educação, Ciência e Tecnologia, Frederico Rangel, participou nesta quinta-feira (09), no plenário da Câmara Municipal de Campos dos Goytacazes, da audiência pública com tema sobre educação inclusiva. O subsecretário compôs a mesa ao lado do vereador Bruno Vianna, que integra a Comissão Permanente dos Direitos da Pessoa com Deficiência e presidiu a audiência. Também compuseram a mesa o vereador Raphael Thuin, presidente da Comissão Permanente dos Direitos da Pessoa com Deficiência, e o diretor geral do Grupo Riachuelo, Fabiano Rangel.

O subsecretário apresentou um panorama da educação inclusiva na rede municipal. Segundo Frederico, dos aproximadamente 54 mil alunos da rede municipal, aproximadamente 860 alunos têm algum tipo de deficiência. Ele informou ainda que a rede municipal de educação tem 32 salas de recursos que oferecem suporte pedagógico no horário de contra turno para educação inclusiva destes alunos.


“A prefeita Rosinha, com sua sensibilidade, na sua gestão, fez o primeiro concurso público para a função de acompanhante, que não existia. Temos realizado ações de capacitação para qualificação dos professores destas 32 salas de recursos. Temos um projeto de ampliação do número de salas de recursos nas unidades escolares da rede municipal. Vamos reformar estas salas de recurso agora nas férias, mas com o objetivo de ampliar. É prioridade nossa sempre atender estes alunos, desde a matrícula até o atendimento especializado. Tratamos com igualdade, mas temos de ter um olhar diferenciado. Todos somos diferentes”, afirmou Frederico.

O subsecretário informou ainda que o ano letivo de 2022 terá início no dia 2 de fevereiro e que a rede tem aproximadamente 5 mil professores. “No ano de 2021, a rede se transformou, evoluiu, se mostrou presente a cada aluno deste município por meio de inúmeras atividades, principalmente com a valorização do retorno da regência escolar, dado este ano pelo prefeito Wladimir”, informou.

O subsecretário informou, também, que o Espaço Multiprofissional de Apoio à Aprendizagem (EMAA), criado pela prefeita Rosinha Garotinho e que atualmente funciona na sede da Seduct, vai mudar para uma área do Centro Educacional Municipal do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria do Açúcar de Campos (Cemstiac). O EMMA é formado por uma equipe de fonoaudiólogos, psicólogos e psicopedagogos, que atendem alunos com dificuldades de aprendizagem.

Participaram também da audiência os vereadores Álvaro Oliveira, Bruno Pezão, Fred Machado, Hélio Nahim, Leon Gomes, Maicon Cruz, Marcione da Farmácia e Pastor Marcos Elias, além do secretário de Educação do município do Rio de Janeiro, Renan Ferreirinha, e representantes da Fundação Municipal da Infância e Juventude (FMIJ), Associação de Pais de Pessoas Especiais (APAPE), Associação de Proteção e Orientação aos Excepcionais (APOE), Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE), Educandário Para Cegos São José do Operário, Associação de Nanismo, Associação de Pais e Amigos do Autista (AMA) e ONG Esporte sem Fronteiras.