top of page

Coordenadora nacional do SAEB e secretário falam sobre expectativas do exame






O secretário municipal de Educação, Ciência e Tecnologia, Marcelo Feres, conversou com a coordenadora geral do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb), Clara Machado Alarcão, durante o programa Hora da Educação. O bate-papo aconteceu ao vivo, por meio de live no canal do Programa de Aprendizagem Eficiente (PAE) no youtube, na tarde desta quarta-feira (25). Assista aqui. https://www.youtube.com/watch?v=qt8AOcuBDR8


Ela falou sobre a importância do exame. “O Saeb é o que vai alimentar as políticas públicas educacionais e nos ajudar a buscar soluções para as situações apresentadas na educação pública brasileira. Trata-se não de uma avaliação do estudante em si, mas de uma avaliação do sistema. É um retrato de como está a educação para, assim, a gente conseguir identificar onde precisa investir e reavaliar caminhos”, explicou.


Carla explicou que houve repactuação do prazo de aplicação, agora prorrogado até 17 de novembro. O prazo inicial seria até 10 de novembro. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) realiza os testes em parceria com a Fundação Cesgranrio, e está entrando em contato com as escolas para realizar os agendamentos. “O Inep repactuou o cronograma do Saeb a fim de atender às demandas logísticas direcionadas a cada unidade da Federação”, informou.


A estimativa é de que mais de 8,4 milhões de alunos, 384.337 turmas e 190.160 escolas participem. “A aplicação da prova não acontece necessariamente ao mesmo tempo em todos os lugares. Estamos todos conscientes de que estamos fazendo o melhor para garantir o direito das nossas crianças à educação, e sabemos que os esforços dos diretores, professores e dos secretários sozinhos não atingem todo o objetivo. Sabemos que é necessário investir mais, e o Saeb nos dá essa direção”, disse.





IDEB – Marcelo lembrou que Campos voltou a fazer parte da lista dos municípios brasileiros que possuem Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). “Em 2020, Campos não coletou os dados preconizados pelo MEC, deixando a educação municipal sem referência de como estava seu processo de avaliação, pela primeira vez, após 15 anos”.


O novo IDEB de Campos referente aos anos iniciais é 4.7, superior ao último índice obtido em 2017 pelo município, que foi 4.6, mesmo após o período pandêmico e sucateamento da rede. Nos anos finais, a diferença é ainda maior: saltou de 3.5 em 2017 para 4.0 na última análise.





Marcelo continua visitando as escolas da rede municipal diariamente para oferecer assessoramento técnico in loco e tirar dúvidas dos servidores quanto ao Saeb. “Ao longo do ano fizemos vários simulados com nossos alunos e também a prova CAED, em parceria com o Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação da Universidade Federal de Juiz de Fora (Caed/UFJF), preparando para a prova Saeb”, destacou o secretário.


Na opinião da coordenadora, Saeb não é apenas um teste e sim um recurso para entender os resultados educacionais para além da proficiência em uma prova. “Não é também uma avaliação do professor, e sim da rede, das condições de oferta. Sabemos que o resultado nem sempre expõe todo esforço feito pelos educadores ao longo do ano. Há habilidades que não conseguimos medir com a avaliação externa, esse é apenas um recorte do todo. O exame é extremamente eficaz, mas nunca vai dar um panorama completo do que é realizado em sala de aula. Por isso repito: Saeb é um recorte”, assegurou.


Carla agradeceu pela mobilização das escolas de Campos e do país. “É muito bonito ver que nosso trabalho é também o trabalho de vocês, que estamos operacionalizando o Saeb juntos e que temos parceiros em todas as escolas brasileiras. Agradeço a todos vocês pelo empenho”, disse.




92 visualizações

コメント


bottom of page