Escritor celebra Dia dos Professores com palestra no Trianon




Em antecipação ao Dia dos Professores, celebrado em todo o país, em 15 de outubro, a Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct) promoveu, nesta segunda-feira (10), palestra com o doutor em Educação, Carlos Eduardo Cardozo, no Teatro Municipal Trianon. O evento foi aberto pela subsecretária de Ciência e Tecnologia Suzana da Hora; e pela diretora pedagógica da Secretaria, Tânia Alberto, representando o secretário da pasta, Marcelo Feres. O palestrante falou sobre A Educação pós pandemia: Caminhos e Descaminhos”.


Carlos Eduardo Cardozo, carinhosamente conhecido como Cadu, é graduado em filosofia, mestre e doutor em Educação pela Unirio. É gestor institucional no Colégio Santo Inácio no Rio de Janeiro. Integrou a Comissão de implantação da BNCC no Rio de Janeiro em 2018-2019. É consultor e assessor de diversas instituições educacionais, e autor do livro: Juventudes: percepções atuais e múltiplos olhares, lançado em 2020, além de diversos outros artigos e livros na área de juventude e educação.





“Não dá para dar aulas hoje em dia com as anotações do caderninho de 10 anos atrás. Tudo mudou, inclusive a legislação é outra. E vai continuar mudando. Outras regulamentações virão por aí e, com isso, novos impactos, e precisamos estar bastante atentos. A pandemia gerou um divisor de águas na educação. Precisamos pensar o currículo de forma vertical. Além disso, precisamos de uma gestão humana e humanizadora em todos os níveis, pois professores também são gestores”, comentou.


Ele acrescentou ser necessário equilibrar e acolher, ainda, o impacto emocional da pandemia nos professores, alunos e famílias; e promover e propor uma escola que vá além dos muros. “As questões emocionais ainda vão bater na nossa porta por um bom tempo. Por essa, é necessário identificar forças e fraquezas; utilizar pesquisas de indicadores e resultados; qualificar a gestão com um bom programa de formação permanente; criar estratégias para a promoção da aprendizagem; oferecer caminhos formativos para professores e gestores; propor soluções pedagógicas para as revisões dos currículos; enfim. Tudo muda e vai continuar mudando numa velocidade muito rápida e precisamos nos adaptar”, disse o palestrante.




A abertura contou com uma apresentação musical da professora da Creche Escola João Perdecene Neto, Bianca Quitete de Moraes, que cantou a canção Lilás de Djvan; e do Grupo Oficina de Textos Terra da Alegria (Gotta), que, através da aluna da Escola Municipal Senador Tarcísio Miranda, Gabriela Rezende, de 10 anos de idade, apresentou um trecho do livro de Augusto Cury, O Vendedor de Sonhos.





“Para atuar na rede municipal de ensino tem que gostar de crianças e precisa ser um bom contador de histórias para seduzir, encantar e trazer esse aluno de volta para onde ele não queria mais estar: se dedicando aos estudos. Os alunos não sabem como a educação é importante para eles, nós educadores sim, sabemos. Precisamos exercitar a tolerância, compaixão e esperança no ambiente escolar. Os alunos precisam ser seduzidos para fazer essa aventura de aprender. Nossa missão não é fácil e não é simples. Somos fabricantes de sonhos. Somos capazes de produzir sonhos que os alunos sequer sabiam que tinham ou poderiam ter. E o que estamos ajudando a produzir? Sonhos de um mundo melhor, mais digno e civilizado para todos. Da parte da Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia, faremos todos os esforços possíveis para ajudar vocês, educadores, que estão no chão da escola, para ajudar a elaborar esse projeto de construir sonhos”, discursou Tânia Alberto, que agradeceu a Editora FTD pela parceria no evento.


A educadora Maiara do Espírito Santo agradeceu a oportunidade de participar dessa tarde reflexiva a respeito do papel do professor. “Agradeço à Seduct pela oportunidade de vivenciar momentos reflexivos como esse, que nos tiram do nosso lugar, nos fazem pensar, nos impulsionam e não nos deixam desanimar. É a chance de recebermos novo gás para a semana que se inicia e de nos sentirmos valorizados enquanto professores”.




19 visualizações