top of page

Projeto utiliza cinema e rodas de conversa para combater preconceito




Refletir sobre as origens e manifestações de diferentes formas de preconceito, contribuir com a construção de uma pedagogia antirracista e antissexista nas escolas e estimular a utilização do cinema como instrumento pedagógico. Esses são os principais objetivos do projeto "Preconceito tem Nome", desenvolvido nas escolas municipais rurais.

Coordenadora do projeto, a assistente social do Setor Multiprofissional da Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia, Carolina Cássia, conta que a ideia é colocada em prática através de recurso audiovisual e rodas de conversa, estimulando o debate sobre as diferentes formas de preconceito como racismo, misoginia, LGBTQI+fobia e capacitismo.



"Estamos construindo alternativas cotidianas, junto aos estudantes e educadores que desejarem se incorporar ao projeto, para enfrentarem essa realidade"


Carolina explicou ainda que o projeto consiste em oferecer um recurso de escuta sobre o sofrimento que a criança e adolescente vítimas de preconceito estão submetidas dentro e fora da escola, bem como se dá a construção da branquitude. “O que mais impressiona no projeto são os depoimentos dos estudantes: ‘meu colega disse que minha mãe me esqueceu no forno’, por exemplo. O maior preconceito relatado tem sido situações de racismo”, explica a coordenadora.


"O Preconceito tem Nome" é desenvolvido nas unidades escolares rurais, próximas às áreas de reforma agrária, portanto, com alunos "sem terrinha". A maioria dos estudantes é negra. No próximo mês, o projeto vai estrear em uma escola urbana, na periferia da cidade, a Wilmar Cava Barros, localizada no Jóquei Clube.



Carolina explicou ainda que o projeto consiste em oferecer um recurso de escuta sobre o sofrimento que a criança e adolescente vítimas de preconceito estão submetidos dentro e fora da escola. O projeto já exibiu os filmes "Cores e Botas", "Ana", "Vista minha Pele" e "Lápis Cor da Pele". Todos trabalham a questão do preconceito racial.




UNIDADES QUE JÁ RECEBERAM O PROJETO:


E.M. Alayr Bernardes Pereira

E.M. Guiomar Ramos Paes

E.M. Martins Laje

E.M. Doutor Luiz Guaraná

E.M. Alcebíades Candiano

E.M. Sebastião Viveiro de Vasconcelos

E.M. Manoel Simões de Rezende

E.M. Gonçalo Francisco Nunes

E.M. Ponta da Palha




125 visualizações
bottom of page