SEDUCT ATUALIZA PLANO DE RETOMADA DAS AULAS PRESENCIAIS


A Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia atualizou o Plano de Retomada das Aulas Presenciais. O Objetivo deste documento é subsidiar os atos do Poder Executivo e nortear os planejamentos e ações nas unidades de ensino da educação básica que compõem o Sistema Municipal Ensino de Campos dos Goytacazes, quanto ao ensino presencial.

De acordo com o secretário de Educação, Marcelo Feres, o Plano apresenta diretrizes detalhadas concebidas com visão multidisciplinar e intersetorial (público e privado), diálogo entre a Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia, Secretaria Municipal de Saúde e demais setores da sociedade civil organizada, representados por membros eletivos de Comissão Especial para Elaboração do Plano.

“As medidas estabelecidas neste Manual visam orientar sobre as aulas presenciais para o ano letivo de 2022 em todos os níveis educacionais, que estão atingindo 100% da capacidade física da unidade de ensino, obedecendo a situação epidemiológica e os protocolos sanitários. O documento também visa nortear e orientar os gestores de todas as instituições de ensino, públicas e privadas, professores e demais trabalhadores da educação, pais, os alunos, toda a comunidade escolar, além dos demais interessados sobre a continuidade do cumprimento das medidas sanitárias excepcionais de enfrentamento à Pandemia do SARS-CoV-2, agente causador da Covid-19 e outras síndromes respiratórias, no retorno gradual e seguro às aulas presenciais”, afirmou Marcelo.

O diretor de Atenção Básica da Secretaria Municipal de Saúde, Rodrigo Carneiro, explicou que as orientações contidas no Plano de Retomada das Aulas Presenciais deverão continuar sendo seguidas. “Crianças e adolescentes que apresentarem sintomas como tosse persistente, falta de ar (dificuldade para respirar), dor de cabeça e dor de garganta não devem ir às creches ou escolas a fim de evitar a disseminação dos vírus e contaminação dos demais alunos. Sintomas leves e isolados como coriza, espirros, coceira nos olhos, nariz ou garganta, não são considerados impedimentos para a presença física nas unidades escolares”, orientou.

Confira o documento completo AQUI

192 visualizações