Teste de fluência verbal e escrita ajudam na construção das práticas pedagógicas




Minimizar os impactos gerados no processo de ensino-aprendizagem dos alunos no período pós-pandemia tem sido um dos principais objetivos da Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct). Diversas ações estão sendo desenvolvidas por meio do setor pedagógico. Entre elas, está o teste de fluência verbal e escrita, que começou a ser feito através de um projeto piloto na Escola Municipal Instituto Profissional São José na semana passada. As próximas unidades contempladas serão as Escolas Municipais Ferroviário Jacy Barreto e Pequeno Jornaleiro.


A diretora pedagógica da Seduct, Tânia Alberto, informou que muitas ações serão necessárias para recompor e recuperar as aprendizagens após o retorno do ensino presencial. "As avaliações contínuas de fluência verbal e escrita serão uma diretriz importante para identificar as deficiências na aprendizagem e direcionar o reforço escolar com foco no avanço dos alunos e na orientação para o trabalho dos professores. O Programa de Aprendizagem Eficiente (PAE) norteia nosso trabalho e as avaliações diagnósticas nos ajudam muito a seguir em frente com eficiência", declarou.


A Pedagoga Camila Aguiar explicou que a equipe elaborou alguns instrumentos que pudessem identificar em qual nível esse aluno se encontra, dentro das métricas leitoras, assim como da escrita. A partir dessa identificação, a equipe de monitoramento, juntamente com os especialistas em alfabetização da Seduct, vai elaborar um material específico para intervenções pedagógicas, onde as atividades propostas contemplarão o conhecimento já adquirido com grau de dificuldade, para que essa criança avance de nível. Essas avaliações serão periódicas. A ideia é diagnosticar e intervir de maneira objetiva e pontual.


Camila disse ainda que, por entender a grandeza da Rede Municipal, a equipe optou por iniciar os trabalhos nessas três unidades. “Nesse universo menor estamos verificando a funcionalidade, cronometrando o tempo de aplicação e ajustando o material. Importante ressaltar que os dados obtidos na aplicação são lançados diretamente na plataforma do Sistema Integrado Programa de Aprendizagem Eficiente (Sipae), onde em tempo real podemos acompanhar em números e gráficos o desempenho dos alunos, da turma e entre turmas, por escola e entre escolas. O programa consegue detectar onde estão os alunos que necessitam de acompanhamento em tempo real. Tudo isso envolve muita dedicação por parte da equipe que para além do operacional se preocupa em buscar discussões e atualização sobre a temática”, reforçou.


A Equipe de Monitoramento e Desempenho Escolar é formada pelas pedagogas da Seduct e foi mais uma das ações pensadas para recomposição e recuperação da aprendizagem. Ela ressalta que pensar em fluência verbal é entender que a alfabetização vai além da decodificação e codificação de letras, pois é preciso investir nas habilidades leitoras, pois o que se entende por educação de qualidade é que este aluno tenha as competências necessárias para se comunicar, interagir e entender o mundo a sua volta.


“Na semana passada, concluímos na E.M Instituto Profissional São José, onde foi possível observar a importância dessa intervenção, visto que as fragilidades na escrita e sobretudo da leitura foram claramente identificadas. Vale ressaltar que analisando o diagnóstico feito pelas escolas no início do ano, já foi possível perceber que o trabalho executado pelos professores em suas turmas e os projetos ofertados pela Seduct ao longo do ano contribuíram para o avanço da aprendizagem. Entendemos que neste caminhar de ações conseguiremos alcançar a qualidade que tanto trabalhamos para ofertar aos nossos alunos”, finalizou.

58 visualizações