Tradução em Libras no Portal PAE garante inclusão de alunos com deficiência auditiva

A Seduct vai implantar o Projeto Portal PAE Acessível em algumas semanas

Foto: Kamilla Uhl


A Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct) vai implantar o Projeto Portal PAE Acessível em algumas semanas. O projeto é desenvolvido pela Gerência de Mídias Digitais e visa promover a tradução em Libras dos vídeos do Portal do Programa de Aprendizagem Eficiente (PAE), a fim de garantir a inclusão de alunos com deficiência auditiva da rede municipal de ensino. O site pode ser acessado aqui. PÁGINA INICIAL | Portal Pae Seduct


De acordo com o secretário da pasta, Marcelo Feres, a rede atende 851 estudantes com necessidades educacionais especiais nas escolas e creches municipais. “Desse total, 36 têm deficiência auditiva. A inclusão precisa ser a nossa linguagem. É preciso assegurar que todos os estudantes da nossa rede tenham seu processo de escolarização assegurados. Ninguém pode ficar pelo caminho, principalmente nesse período de pandemia”, afirmou o secretário.


Segundo o gerente de Mídias Digitais da Seduct, Welliton Rangel, todos os vídeos pedagógicos já postados no Portal PAE estão sendo reeditados e adaptados para a Língua Brasileira de Sinais. “Os novos vídeos a serem produzidos já serão disponibilizados no site com a tradução em Libras”, explicou.


O professor e intérprete de Libras, Lucas Barreto, auxilia na produção do Projeto. “A missão do intérprete é ser o canal comunicativo entre o aluno surdo, o professor, colegas e equipe escolar. Seu papel em sala de aula é ser tradutor entre pessoas que compartilham línguas e culturas diferentes. Estou muito feliz de poder favorecer o desenvolvimento linguístico-cognitivo e social dos estudantes surdos, contribuindo com o sucesso da aprendizagem e inserção social. Parabenizo a Secretaria de Educação e a Prefeitura de Campos pela iniciativa”, comentou.


Segundo a pedagoga responsável pela Educação Especial Inclusiva, Beatriz Siqueira, esses alunos também recebem atendimento educacional especializado ofertado pelas Salas de Recursos, conforme a necessidade de cada um. “Nesse período de pandemia, eles estão recebendo atividades de forma virtual tanto do professor regular quanto do professor da Sala de Recursos. São atividades adaptadas para cada aluno respeitando suas especificidades. Os professores entregam material físico e fazem atendimento on-line”, explicou Beatriz.

Várias formações foram ministradas esse ano pela Coordenação Multiprofisssional aos profissionais da rede, que atuam em sala regular ou em salas de recursos. A rede municipal de ensino dispõe de 32 salas de recursos com 503 estudantes, onde atuam 38 profissionais.


“A linguagem e a comunicação são os maiores meios de interação e conecção entre os seres. Neste momento em que a educação se alia à tecnologia e à ciência através deste canal, o PAE, produzir vídeos bilíngues - Português/Libras - é algo de suma importância não só por incluir os estudantes com surdez que se comunicam através da Libras, como os demais usuários. Quanto maior a divulgação da língua, mais se amplia a comunicação através da mesma”, destacou Beatriz.


Reportagem: Kamilla Uhl

2 visualizações